logo

  • Home
  • Serviços
  • Licenças para Animais

renove lincença

REGISTO E LICENCIAMENTO

 

licenca.caes.net


RENOVAÇÃO DE LICENÇA ONLINE PARA CÃES JÁ REGISTADOS

No dia 2 de Junho de 2010 a extinta Junta de Freguesia de Carnaxide lançou mais um serviço pioneiro em Portugal que permite a renovação da licença de animal doméstico sem sair de casa. 

Com a União das Freguesias de carnaxide e Queijas este serviço ficou disponivel também os proprietários dos cães já registados na anterior Freguesia de Queijas, que passaram a integrar a base de dados conjunta.

Este serviço é apenas para animais já registados na Junta de Freguesia, efectuando o pagamento através de referência multibanco vitalícia e recebendo em casa a sua licença. Após recepção do formulário on-line e da documentação necessária anexa no formulário será verificado o pagamento da licença do ano anterior e caso liquidada será enviada a referência multibanco para pagamento. No prazo de 3 dias úteis receberá a respectiva licença, vinheta para colar na caderneta e respectivo recibo de pagamento.Poderá aceder a este serviço aqui

Após o registo do animal doméstico (acto único) na Junta de Freguesia, as renovações poderão ser executadas via on-line, o proprietário deste animal doméstico deverá todos os anos submeter no site o pedido de renovação obtendo uma nova referência multibanco até à data limite da anterior renovação e enviar o formulário com a documentação necessária anexa. 
No caso de não utilizar o serviço on-line e não ter efectuado a renovação da licença no ano anterior, poderá apresentar a documentação necessária nos serviços da Junta de Freguesia, proceder ao pagamento da anterior licença e receber a uma referência Multibanco.

No caso de desaparecimento, doação ou falecimento do anímal doméstico deverá informar esta Junta de Freguesia através do formulário que poderá obter nesta págima e enviar via on-line para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.ou entregar pessoalmente na Junta de Freguesia, em ambos os casos devidamente assinado acompanhado de fotocópia do documento de identificação ou da licença do cão.

 

FORMULÁRIOS 


logo-pdficondownDeclaração de Cão de Guarda
logo-pdficondownComunicação morte ou extravio
logo-pdficondownTermo de responsabilidade para licença de detenção de animais perigosos e potencialmente perigosos

get_adobe_reader_160x41.jpgOs ficheiros disponibilizados encontram-se no formato 'Adobe Portable Document Format (PDF)', versão 5 ou superior.
Se pretender poderá efectuar aqui o download

OBRIGAÇÕES DOS DETENTORES DE CÃES E GATOS

Decreto-Lei nº 314/2003

(art. 7º) Obrigatoriedade do uso de coleira ou peitoral e açaimo ou trela:
1 — É obrigatório o uso por todos os cães e gatos que circulem na via ou lugar públicos de coleira ou peitoral, no qual deve estar colocada, por qualquer forma, o nome e morada ou telefone do detentor; 2 — É proibida a presença na via ou lugar públicos de cães sem estarem acompanhados pelo detentor, e sem açaimo funcional, excepto quando conduzidos à trela, em provas e treinos ou, tratando-se de animais utilizados na caça, durante os actos venatórios; 3 — No caso de cães perigosos ou potencialmente perigosos, para além do açaime previsto no número anterior, os animais devem ainda circular com os meios de contenção que forem determinados por legislação especial; 4 — As câmaras municipais, no âmbito das suas competências,
podem criar zonas ou locais próprios para a permanência e circulação de cães e gatos, estabelecendo
as condições em que esta se pode fazer sem os meios de contenção previstos neste artigo.

Os detentores de cães e gatos devem identificar e registar os animais de que sejam detentores, nos termos e prazos previstos no artigo 3.º e no artigo 6.º; (cfr. art.º 12.º, alínea a), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem proceder ao registo dos animais de que são detentores na junta de freguesia da área da residência ou sede, nos termos do Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento dos Cães e Gatos (cfr. artigos 2.º e 3.º, do Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento de Cães e Gatos, anexo à Portaria n.º 421/2004, de 24 de Abril); (cfr. art.º 12.º, alínea b), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem comunicar, no prazo de cinco dias, à junta de freguesia da área da sua residência ou sede a morte ou extravio do animal; (cfr. art.º 12.º, alínea c), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem comunicar à junta de freguesia da área da sua residência ou sede, no prazo de 30 dias, qualquer mudança de residência ou extravio do boletim sanitário; (cfr. art.º 12.º, alínea d), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem entregar, em caso de alteração de detentor, o boletim sanitário ao novo detentor, devendo este último comunicar tal facto à junta de freguesia da área da sua residência ou sede, no prazo de 30 dias a contar do mesmo; (cfr. art.º 12.º, alínea e), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem fornecer à autoridade competente e às entidades fiscalizadoras, a pedido destas, todas as informações relativas à identificação, registo, origem, movimento, detenção e cedência de qualquer animal que detenha ou tenha detido; (cfr. art.º 12.º, alínea h), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães e gatos devem comunicar à junta de freguesia da área da sua residência ou sede a posse de qualquer animal identificado que tenham encontrado na via pública ou em qualquer outro local. (cfr. art.º 12.º, alínea i), do Decreto-Lei n.º 313/2003, de 17 de Dezembro).

Os detentores de cães devem renovar a licença todos os anos, sob pena de caducidade da licença. (cfr. art.º 4.º, n.º 2, do Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento de Cães e Gatos, anexo à Portaria n.º 421/2004, de 24 de Abril).

REGISTO

Os detentores de cães e gatos entre 3 e 6 meses de idade são obrigados a proceder ao seu registo e licenciamento na junta de freguesia da área do seu domicílio ou sede. 
Apresentação do boletim sanitário de cães e gatos e entrega do original ou duplicado da ficha de registo prevista no Sistema de Identificação de Caninos e Felinos (SICAFE), ambos devidamente preenchidos por médico veterinário;

LICENCIAMENTO

Os detentores de cães e gatos entre 3 e 6 meses de idade para os quais seja obrigatória a identificação electrónica são obrigados a proceder ao seu registo na junta de freguesia da área do seu domicílio ou sede. 
Durante todo o ano, mediante a apresentação do comprovativo da última vacinação anti rábica.

Exemplo:
Se a licença do seu canídeo está prestes a perfazer o seu prazo máximo de duração, esta caduca, se entretanto não efectuar a respectiva renovação até ao limite do prazo de um ano contado da data da emissão (por exemplo o detentor de um animal, cujo licenciamento ocorreu em 24 de Janeiro de um ano, deve renovar a respectiva licença até 23 de Janeiro do ano seguinte).

Cão de Guarda ou Animais Perigosos ou Potencialmente Perigosos
 
Se é detentor de um Cão de Guarda, conforme disposto no art.º 5.º ponto 4, alínea d) da Portaria 1427/2001, de 15 de Dezembro ou Animal Perigoso ou Potencialmente Perigoso conforme estipulado no artº 8º do Decreto-Lei n.º 276/2001 de 17 de Outubro, faça download destes documentos e dirija-se à Junta de Freguesia, para proceder ao respectivo Registo e Licenciamento.

Taxas  Aprovadas em Assembleia de Freguesia no dia 25 de Junho de 2015, sem quelquer aumento desde 2011

Carnívoros domésticos Valores em euros
I – Taxa de Registo 5,21 €
II – Licenciamento  
a) Cão de companhia 12,03 €
b) Cão para fins económicos (guarda) 12,03 €
c) Cão para fins militares Isento
d) Cão para Investigação Cientifica Isento
e) Cão de caça 13,20 €
f) Cão de guia Isento
g) Cão potencialmente perigoso 13,20 €
h) Cão perigoso 13,20 €
i) Gatos 11,79 €
j) Outros Animais potencialmente perigosos 13,20 €

nota:
a) A Taxa de registo é cobrada apenas na primeira vez em que se realiza o registo.
b) A taxa de licenciamento é anual.

Coimas
Por último recorda-se que a falta de registo e licença ou a apresentação de licença caduca constitui o responsável pelo canídeo na prática de ilícito sujeito a processo de contra-ordenação, punível pelo Presidente da Junta de Freguesia da área da prática da infracção, com coima, cujo montante mínimo é de € 25 e o máximo de € 3.740 ou € 44.890, consoante o agente seja pessoa singular ou colectiva.

Primeira Campanha de Sensibilização de Legalização e Recolha de dejectos animais realizada em 2007


mupi licenas
REGULAMENTO MUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

logo-pdficondown Edital 558 2001 Regulamento Municípal de resíduos sólidos 309.03 Kb

ARTIGO 22º Dejectos de animais

1. Os donos ou acompanhantes de animais devem proceder à limpeza e remoção imediata dos dejectos produzidos pelos seus animais quando passeiem com eles nos espaços públicos, com excepção dos de cães acompanhantes de cegos.
2. Os dejectos dos animais referidos no número anterior devem ser devidamente acondicionados, de forma hermética, de modo a evitar insalubridades e a conspurcação dos locais de depósito ou recipientes existentes na via pública, nomeadamente contentores e papeleiras.
Se é detentor de um Cão ou Gato, dirija-se à Junta de Freguesia de Carnaxide, lembrando os seguintes deveres: